Existe tratamento eficaz para hérnia de disco, sem agulhas ou cirurgia, e melhor, ao alcance das próprias mãos do paciente. A hérnia de disco atualmente mobiliza profissionais, cirurgiões e indústria farmacêutica do mundo inteiro em busca de alívio para um dos maiores problemas de saúde. Acredita-se que 15% da população mundial sofra desse problema, aproximadamente 800 milhões de pessoas tenham alguma protrusão discal, um estágio inicial da hérnia de disco. Com tantas pessoas ao redor do mundo e tantos interessados em resolver esse problema dá para imaginar o leque de opções para tratá-lo.

Com saber qual é o melhor Tratamento?

Para responder a essa pergunta em primeiro lugar é preciso entender como surge a hérnia de disco, como ela é produzida.

Entre cada vértebra da coluna existe um disco que funciona ao modo de um amortecedor de impacto. O material gelatinoso que existe dentro do disco quando se torna saliente, pode provocar dor, e às vezes é sentida como se estivesse bem longe da origem do problema. Por exemplo, a pessoa sente dor no braço ou na mão quando a hérnia está localizada no pescoço; ou sente dor na perna ou pé, quando a hérnia se localiza na coluna lombar, a chamada dor ciática.

Segundo o dicionário Houaiss, hérnia significa “saliência”. Essa saliência pode variar de tamanho, local e intensidade, chegando a extravasar o material gelatinoso que se localiza no núcleo do disco. A dor pode variar de intensidade de acordo com a posição ou também ser constante, independente da posição que a pessoa está.

Além de produzir dores na coluna: pescoço (cervical), torácica e/ou na parte baixa das costas (lombar), não é raro as dores afetarem articulações, vísceras, dores de cabeça, dependendo da região da coluna onde está localizada. E gerar travamento dos movimentos, formigamento e amortecimento.

A descoberta que revolucionou a Ciência

Robin Mckenzie, um dos mais influentes nomes da Fisioterapia no mundo, classifica a hérnia de disco como um problema de natureza mecânica, ou seja, algo na articulação se deslocou da sua posição natural. Através de uma descoberta casual ele observou que uma determinada posição mudou drástica e rapidamente a dor do paciente, que irradiava para a perna.

Esse caso se tornou muito conhecido, o “Sr. Smith”, como ele o chamou, relatou uma melhora em poucos minutos de uma dor que estava presente da coluna até a perna há semanas.

A explicação para esse fenômeno: o deslocamento do material interno do disco se deve a uma causa mecânica. As posturas inadequadas mantidas por longos períodos empurram e estiram os tecidos moles da sua posição fisiológica e pressiona os arredores. Entre outras estruturas encontram-se os nervos. Eles passam bem perto dos discos e são responsáveis por gerarem dor nas extremidades, quando comprimidos.

Entendendo isso, fica mais claro porque o tratamento mecânico é tão eficiente. Da mesma maneira que os movimentos e as posturas inadequadas provocam o deslocamento para fora da posição natural, os movimentos certos na direção diagnosticada corretamente podem também reposicionar os tecidos. Esta é a proposta do Método Mckenzie® ou Terapia Mecânica®, comprovado cientificamente em várias pesquisas* iniciadas naquele dia na clínica do Dr. Robin Mckenzie na Nova Zelândia.

Os profissionais certificados e diplomados nesse método recebem treinamento para qualificar suas habilidades. Através de técnicas práticas são capazes de reconhecer as características da hérnia de disco e outros problemas de natureza musculoesquelética e então tratá-los de maneira adequada. E com um grande diferencial, o paciente que passa pelo tratamento recebe a orientação específica para conseguir resolver o seu problema utilizando as próprias forças e também aprender a evitar novas crises.

Existem casos em que esse tratamento não funciona?

Existe um pequeno percentual das hérnias que não respondem com Terapia Mecânica®. São alguns casos de ruptura da parede do disco ou incompetência do anel fibroso do disco. A avaliação aponta os casos que podem ser rapidamente reversíveis e também aqueles que não se obterá reposta.

Em geral são movimentos bem simples e de fácil execução para qualquer pessoa. Eles interferem diretamente na causa, ativando a capacidade de recuperação do corpo. Além disso, estamos atentos para ajudar nos detalhes referentes aos hábitos e demandas que envolvem rotina, tipo de trabalho, necessidades de adaptações e fatores como estresse, nutrição, atividade física.

A combinação da terapia mecânica e a abordagem integrada da saúde são um diferencial inovador no tratamento da hérnia de disco e outros problemas do sistema musculoesquelético, um campo cheio de mitos, tratamentos paliativos, omissões e desserviços.

* Brotz D, Kuker W, Maschke E, Wick W, Dichgans J, Weller M; A prospective trial of mechanical Physiotherapy for lumbar disk prolapse. J Neurol; 250:746-749, 2003.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *