Como um caso do multirecordista Usain Bolt pode nos ensinar sobre os limites do corpo humano?

Dentro do esporte as marcas vem sendo a cada ano atualizadas. Há pesquisas que mostram que em 10 anos o homem chegará no máximo das capacidades do corpo. Quem pode duvidar?

Com tanta tecnologia a técnica está ficando cada vez mais difícil de aperfeiçoar. Mas casos como o jamaicano Usain Bolt, nos aponta para corpos supermaceteados, ou seja, uma genética diferenciada associada a muuuuito treino e dedicação.

Onde vemos o treino? Ao visualizar a corrida em câmera lenta imagino que esse homem está correndo com todas as células do seu corpo, não somente com as pernas.

E a genética? Há algum tempo vemos o destaque dos corredores famosos com um biotipo muito parecido, longilíneos e com muita agilidade e possivelmente com a musculatura preparada para se alongar e dar muita explosão.

 

Veja no infográfico abaixo

Como explicar Usain Bolt

Fonte:

www.portaleducacaofisica.com.br por: Prof. André Lopes, Phd em Ciências do Movimento Humano.
Imagens: www.olimpiadasdorio2016.com
www.newfeel.com.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *